Empreiteiro detona esquema do PT nos fundos de pensão

Os seguidores petistas do ex-presidente Lula animaram-se com o vazamento de conversas da Lava-Jato. As mensagens controversas de Sergio Moro e Deltan Dallagnol podem agitar a torcida, mas não mudam a complicada situação do PT e de seu líder em outras investigações.

Na semana passada, Gerson Almada, o ex-vice-presidente da Engevix, prestou depoimento aos investigadores da operação Greenfield, que apura a roubalheira nos fundos de pensão estatais durante os governos do PT.

Almada repassou em detalhes todos os procedimentos criminosos adotados pela cúpula petista para desviar recursos dos trabalhadores. O empreiteiro foi tão contundente quanto Antonio Palocci, o primeiro petista a detalhar o esquema.

Em depoimento no ano passado, o ex-ministro disse que Lula e Dilma Rousseff “não se comoviam” com o fato de que o dinheiro desviado dos fundos era de trabalhadores.

 

Fonte: Veja

Mercado passa a ver Selic a 5,75% e crescimento abaixo de 1% em 2019

SÃO PAULO (Reuters) – O mercado reduziu com força a expectativa para a taxa básica de juros neste ano após 18 semanas de estabilidade, ao mesmo tempo em que passou a ver crescimento econômico abaixo de 1% em 2019 pela primeira vez.

A pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira mostrou que a estimativa agora é de que a taxa básica Selic termine este ano a 5,75%, uma forte redução ante estabilidade no atual patamar de 6,5% vista antes.

 

Os economistas consultados passaram a ver três cortes seguidos de 0,25 ponto percentual na Selic, em setembro, outubro e dezembro.

O cenário para 2020 também apresentou redução na estimativa para os juros, a 6,5% de 7% no levantamento anterior.

Com isso, as perspectivas para o mercado como um todo se alinham às do Top-5, grupo dos que mais acertam as previsões, que também baixou a conta para a Selic este ano a 5,75%, de 6,5%, mantendo a perspectiva para 2020 em 6,5%.

A pesquisa semanal com uma centena de economistas apontou ainda que a expectativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) este ano caiu a 0,93%, de 1% antes, no 16º corte seguido. Para o próximo ano caiu 0,03 ponto percentual, a 2,20%.

Para a inflação, a alta do IPCA em 2019 passou a ser calculada em 3,84%, de 3,89% antes, com os investidores mantendo a expectativa de avanço de 4% no próximo ano. O centro da meta oficial de 2019 é de 4,25 por cento e, de 2020, de 4 por cento, ambos com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

Por Camila Moreira

Caixa remaneja empregados da matriz para agências e convoca concursados

Em comunicado divulgado nesta segunda-feira (3), a direção da Caixa informou aos seus trabalhadores que vai remanejar 1.050 bancários, que trabalham em unidades da matriz para as agências.

A justificativa apresentada para as transferências é a necessidade de fortalecer o setor responsável pelos negócios do banco. Por sua vez, a matriz precisa ser mais enxuta e atuar efetivamente na condução das diretrizes e estratégias.

Os bancários, que serão remanejados, podem escolher a agência, que preferem trabalhar. As primeiras transferências devem ocorrer no final do mês. Entre os 1.050 estão trabalhadores sem função ou com a gratificação já incorporada ao salário.

CONCURSADOS

A Caixa anunciou ainda que vai convocar os aprovados no concurso de 2014. Nessa primeira chamada, serão 320 pessoas. Desse quantitativo, 25% será de pessoas com deficiência (PCD). Os novos bancários serão lotados nas agências. A expectativa é de que até o fim do ano, mais 1,7 mil aprovados sejam chamados para assumir o cargo.

REESTRUTURAÇÃO

O anúncio de hoje era esperado com certa expectativa pelos bancários da Caixa. Além das transferências, uma reestruturação da estatal estava prevista para ser divulgada. Entretanto, essa questão ficou, por hora, para um segundo momento.

 

CVM volta a condenar Eike Batista por manipular informações para lucrar no mercado de ações

O empresário Eike Batista foi condenado nesta segunda-feira (27) pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) por usar informações privilegiadas para lucrar no mercado de ações e por manipular preços no mercado de ações quando era acionista controlador e presidente do conselho de administração da OGX Petróleo e Gás Participações S.A.

A condenação foi unânime entre o colegiado da CVM, que estabeleceu uma multa de R$ 440,8 milhões e outra de R$ 95,7 milhões, além de inabilitar o empresário, pelo prazo de sete anos, de ser administrador ou conselheiro de companhia com capital aberto.

A ação foi movida pela Superintendência de Relações com Empresas (SEP) da autarquia, que apontou que o empresário vendeu, em meados de 2013, ações da OGX no valor total de R$ 197,2 milhões baseado em informações privilegiadas.

A venda destas ações, segundo a SEP, estaria relacionada à operação do grupo na Bacia de Campos. Eike Batista já teria tido acesso a um estudo que demonstrava ser inviável a exploração dos campos de Tubarão Tigre, Tubarão Gato e Tubarão Areia. As ações foram vendidas pelo empresário entre 24 de maio e 10 de junho de 2013.

Eike negou que vendeu suas ações com o objetivo de lucrar a partir das informações privilegiadas. Segundo ele, as vendas foram realizadas para quitar obrigações contratuais com investidores estrangeiros.

Defesa vai recorrer

A defesa de Eike Batista afirmou que irá recorrer da decisão. “Do fundamento técnico eu discordo totalmente”, afirmou o advogado Darwin Corrêa. Segundo ele, não ficou provado no processo que o empresário agiu com o intuito de obter lucro.

Corrêa atribui a condenação, ainda, ao “clamor público, porque o Eike é uma figura que desperta muitas emoções de várias pessoas e as pessoas não se conformam no fundo que a OGX não deu certo pelo risco do negócio, mas ele nunca teve a intenção de se aproveitar de nada”.

 

Prática de manipular preços

Além da venda de ações com base em informações privilegiadas, a SEP acusou o empresário de manipular o preço das ações no mercado de capitais ao divulgar projeções otimistas sobre o futuro da empresa, mesmo ciente de que o negócio da Bacia de Campos não seria lucrativo.

Segundo a SEP, antes da OGX comunicar ao mercado a inviabilidade de exploração nos campos do pré-sal na Bacia de Campos, Eike usou sua rede social na internet para manipular o mercado.

Através do Twitter, rede na qual o empresário possuía cerca de 1,3 milhão de seguidores, Eike teria disseminado informações otimistas que estimulavam investidores a apostar na companhia, embora ele supostamente já soubesse que a operação na Bacia de Campos estava fadada a ser interrompida.

Para a SEP, as mensagens publicadas pelo empresário à época “dariam a entender que os investidores deveriam ter paciência e manter a confiança nas companhias do grupo, induzindo-os a comprar ou manter suas posições acionárias enquanto ele mesmo se desfazia de suas ações”.

Ao afirmar que tais mensagens “teriam efeito de manipular o mercado”, a SEP sugeriu que os comentários tiveram capacidade de influenciar a negociação de ações em um montante de cerca de R$ 75,4 milhões entre os dias 4 e 10 de junho de 2013.

Condenação anterior

Eike Batista já havia sido condenado pela CVM, em maio de 2017, a pagar multa de R$ 21 milhões em outro processo por uso de informações privilegiadas em outra venda de ações em 2013 da OSX, empresa do setor de construção naval da qual era acionista majoritário.

O colegiado da CVM entendeu que o empresário se beneficiou de informação relevante ao negociar, em 19 de abril de 2013, pouco mais de R$ 9,9 milhões de ações ordinárias da OSX.

Somente em 17 de maio do mesmo ano a companhia comunicou ao mercado que faria uma revisão de seu plano de negócios, que incluía redução dos investimentos previstos e monetização de ativos da OSX. A divulgação dessas informações provocou queda no preço das ações em bolsa, acarretando prejuízos aos demais acionistas.

Lava Jato prende executivos do Banco Paulista por suspeita de lavagem de R$328 mi

Lava Jato prende executivos do Banco Paulista por suspeita de lavagem de R$328 mi

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Polícia Federal prendeu nesta quarta-feira três executivos do Banco Paulista S.A. em uma nova fase da operação Lava Jato deflagrada para investigar esquema de lavagem de dinheiro que pode ter envolvido recursos no montante de 328 milhões de reais, informaram as autoridades.

Entre os presos estão o então diretor da área de operações de câmbio e o então diretor-geral da instituição na época dos crimes apurados, entre 2009 e 2015, de acordo com a PF.

O Ministério Público Federal afirmou que investigações apontaram que o banco foi utilizado para lavagem de ao menos 48 milhões de reais oriundos da empreiteira Odebrecht no âmbito do esquema de corrupção investigado pela Lava Jato.

 

Outros repasses suspeitos a empresas aparentemente sem estrutura no valor de 280 milhões de reais também são objeto da apuração, acrescentou o MPF.

“A área de câmbio do Banco Paulista foi surpreendida hoje com uma operação da Polícia Federal em sua sede. A instituição está colaborando com as autoridades e retomando suas operações regulares”, disse em nota o banco, que é mais conhecido por sua corretora, a Socopa.

Segundo a Polícia Federal, a instituição bancária “valia-se de posição privilegiada dentro da estrutura financeira do mercado para a viabilização de atividades ilícitas”.

 

A PF acrescentou que a operação marca a primeira vez que a Lava Jato cumpre mandados diretamente na sede de um banco.

“A operação de hoje inicia a responsabilização de agentes que atuaram no mercado financeiro e bancário, e permitiram que milhões de reais fossem lavados e pagos como propina no grande esquema revelado pela Lava Jato”, disse o procurador da República Júlio Noronha em comunicado.

Além dos mandados de prisão contra os executivos do Banco Paulista, a operação também cumpre 41 mandados de busca e apreensão, incluindo na sede da instituição bancária e em empresas que transacionaram com o banco.

Por Pedro Fonseca

Bolsa se aproxima de 1 milhão de investidores – mas ainda é pouco

Além dos juros mais baixos, recentes altas do índice contribuíram para o maior interesse de investidores pessoa física pela Bolsa. Número, contudo, ainda é baixo para o Brasil

SÃO PAULO - O ano era 2009. O sonho era grande e os esforços de popularização, contínuos. Não à toa, o então presidente da BM&FBovespa (atual B3), Edemir Pinto, traçou como meta a ousada marca dos 5 milhões de pessoas físicas investindo na Bolsa até 2014, o que representaria um crescimento de nada menos que dez vezes em relação à base da época.
Dez anos depois, entre grandes acontecimentos políticos e econômicos que chacoalharam o mercado financeiro e o Brasil como um todo, a Bolsa está prestes a comemorar neste mês o simbólico primeiro milhão de CPFs. Longe da  meta de Edemir Pinto, mas um avanço representativo para um investimento que ainda passa longe do dia a dia da maior parte dos brasileiros. Isso porque o brasileiro, que já passou por períodos de inflação galopante, confisco da poupança e conviveu ao longo de muito tempo com taxas de juros extremamente altas, ainda prefere segurança à rentabilidade na hora de investir.

A caderneta de poupança segue, de longe, como o produto preferido dos investidores, mesmo rendendo atualmente apenas 70% da Selic mais TR (Taxa Referencial), que tem sido praticamente igual a zero nos últimos meses). Na prática, a poupança perde de outros produtos conservadores de renda fixa, mas continua reinando na escolha dos brasileiros por inércia, preguiça e/ou simplicidade.

O quadro, contudo, tem sido positivo para o mercado de ações nos últimos anos, o que despertou o interesse de uma fatia mais expressiva dos investidores pela Bolsa. A valorização da ordem de 40% do Ibovespa em 2016 acendeu um alerta para as pessoas físicas e gerou um
aumento de 55 mil CPFs cadastrados na Bolsa no ano seguinte.

Com novas altas do mercado acionário em 2017 (27%) e em 2018 (15%), a base de acionistas pessoas físicas seguiu crescendo, com um aumento de 194 mil investidores no ano passado e de aproximadamente 170 mil pessoas apenas no primeiro trimestre de 2019. Em 10 anos, o número de investidores pessoa física na Bolsa praticamente dobrou, ao passar de 552 mil para 1 milhão de pessoas. O número de empresas listadas caiu de 385 para 336, de 2009 para 2019, mas o valor de mercado das companhias triplicou, de R$ 1,3 trilhão para R$ 3,9 trilhões.

Além dos juros mais baixos como pano de fundo para o maior interesse de investidores pela Bolsa, William Eid Júnior, coordenador do Centro de Estudos e Finanças da Fundação Getúlio Vargas, assinala que as altas consecutivas do Ibovespa nos últimos três anos também
contribuem para a maior atratividade do mercado. “O brasileiro pega carona no teleférico. Quando ele sobe, corre para pegar carona” , diz.

Desde 2016, o Ibovespa tem se apreciado. E apesar de a cena política estar tumultuando o mercado neste ano, o índice bateu a marca dos 100 mil pontos em 18 de março. Nesses quase três anos e meio, a valorização da Bolsa se aproxima dos 60%

Embora a marca seja digna de comemoração, o número de pessoas físicas investindo diretamente na Bolsa (para além dos fundos de investimento) ainda é bastante tímido e
menor, inclusive, que o registro de 1 milhão. Isso porque a Bolsa considera na contagem os CPFs cadastrados em cada agente de custódia e, portanto, pode contabilizar o mesmo investidor caso ele tenha conta em mais de um corretora.

Na comparação com outros países, o baixo apelo da Bolsa entre as pessoas físicas fica ainda mais evidente. Nos Estados Unidos, considerados referência no mercado de capitais (e com uma população de 327 milhões de pessoas), ao menos 52% das famílias investem em ações direta e indiretamente, segundo dados do Fed, o banco central dos Estados Unidos, de 2016.

Para Eid Júnior, a participação de brasileiros na Bolsa ainda é ínfima, o que está diretamente vinculado à condição econômica da população. Isso porque, antes de rentabilidade ou acúmulo de capital, a prioridade é pagar as contas no fim do mês. “Para os que têm outros objetivos, o caminho permanece o da renda fixa; a Bolsa está na pontinha, na categoria ‘busca
por oportunidades’” , diz. O coordenador da FGV explica que, diferentemente do Brasil, em países com bolsas desenvolvidas, casos dos EUA, do Japão, da Austrália e da Inglaterra, a renda variável está diluída nas diversas camadas. “No Brasil, quando os pais pensam em juntar dinheiro para os filhos, o primeiro pensamento está na renda fixa - o contrário do que acontece em outros países, como os EUA, por exemplo, em que os pais já montam carteiras de ações para os filhos”, afirma.

Eid Júnior avalia que não é apenas na quantidade de investidores que o Brasil precisa melhorar: é fundamental transformar a mentalidade da população. “No Brasil, a Bolsa e Tesouro Direto alcançam juntos marca de milhão de investidores e na média os investidores compram ações entre o meio e o fim de um movimento de alta, amarga o prejuízo e vende na
baixa [da ação] - e isso está errado”, diz.

Para Felipe Paiva, diretor de relacionamento com clientes Brasil da B3, comparar a bolsa brasileira com mercados estrangeiros é difícil, pois os mercados enfrentam realidades distintas, especialmente no que tange ao nosso longo período de taxas de juros elevadas. Por aqui, o primeiro investimento do brasileiro sempre foi direcionado à renda fixa, o inverso do que ocorre no exterior, aponta.

Paiva assinala que, antes de comprar ações, o brasileiro que deixa a poupança direciona seus investimentos para o Tesouro Direto, plataforma do governo federal que possibilita a negociação de títulos públicos pela internet. “O produto é atrativo por ser do governo, além de ter facilidade e liquidez diária”, diz.

Nos últimos 12 meses (até março), o programa teve um aumento de 61% no número de investidores ativos, chegando perto de 950 mil pessoas - outra marca que deve alcançar seu primeiro milhão no m deste mês, arma Paiva. Por que é cedo para comemorar? O coordenador da FGV destaca que o mercado de ações brasileiro ainda tem muito espaço para crescer e elenca alguns dos passos que devem ser prioritários para esse  movimento deslanchar de vez.

“Precisamos aumentar o número de empresas, mas ainda temos muita diculdade em atraí-las; educar o investidor para fazer a aplicação correta, sair da poupança e investir em fundos bem diversificados; melhorar a fiscalização das empresas e começar um novo ciclo com a bolsa superando a renda fixa”, afirma Guilherme Sampaio, diretor de transações corporativas e
líder de IPO da Ernst & Young, assinala que o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) ainda tem um papel muito relevante na concessão de crédito no Brasil e, com isso, a maioria das empresas ainda não vê a Bolsa como fonte principal para captação de
recursos. Entre as iniciativas que faltam para a expansão do mercado de capitais brasileiro, Sampaio cita a necessidade de retomada de crescimento do país e destaca a importância de “negócios inovadores” , como os unicórnios, que atraem atenção dos investidores para os ativos brasileiros e deixam o nosso mercado mais relevante.

Raquel Dodge arquiva inquérito contra fake news e barra autoritarismo do STF

Raquel Dodge arquiva inquérito contra fake news e barra autoritarismo do STF

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, arquivou inquérito aberto pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para apurar supostas fake news contra a Corte, nesta terça-feira (16/4), em Brasília.

Raquel solicitou informações sobre o objeto específico do inquérito. No entanto, não houve respostas por parte da Corte, embora a legislação determine o envio da investigação ao Ministério Público no prazo de 30 dias.

A manifestação foi dirigida ao ministro Alexandre de Moraes, que censurou o site O Antagonista e a Revista Crusoé. O inquérito havia sido instaurado pelo presidente do STF, Dias Tofolli, em 14 de março.

Segundo o presidente da Suprema Corte, o objetivo era apurar responsabilidade sobre notícias fraudulentas (fake news), denunciações caluniosas, ameaças e infrações que atingem a honorabilidade e a segurança do STF, de seus membros e familiares.

Na petição, Raquel Dodge conclui que, como consequência do arquivamento, “nenhum elemento de convicção ou prova de natureza cautelar produzida será considerada pelo titular da ação penal ao formar sua opinio delicti. Também como consequência do arquivamento, todas as decisões proferidas estão automaticamente prejudicadas”.

Raquel destaca a decisão do relator do inquérito que proibiu exibição de matéria jornalística.

Alexandre de Moraes manda bloquear redes sociais que atacam o STF

Alexandre de Moraes manda bloquear redes sociais de 7 suspeitos de atacar o STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o bloqueio de contas em redes sociais e do WhatsApp de sete pessoas investigadas por publicarem ofensas contra a Corte. Em decisão sigilosa, o magistrado diz que foram verificadas mensagens com “conteúdo de ódio e de subversão da ordem” direcionadas ao STF. Os suspeitos foram alvos de buscas e apreensões realizadas pela Polícia Federal no Distrito Federal, em Goiás e em São Paulo nesta terça-feira, 16.

 

 

A medida é resultado de uma investigação instaurada a pedido do presidente da Corte, ministro Dias Toffolli, em 14 de março. O objetivo desse inquérito, relatado por Moraes, é apurar notícias falsas, denunciações caluniosas e ameaças que “atingem a honorabilidade e a segurança do Supremo Tribunal Federal, de seus membros e familiares”. Uma das postagens que entraram na mira do STF foi publicada por um policial civil do estado de Goiás com o seguinte teor: “O nosso STF é bolivariano, todos alinhados com os narcotraficantes e corruptos do país. Vai ser a fórceps”. Em outra mensagem, o suspeito diz: “O Peru fechou a corte suprema do país. Nós também podemos. Pressão total contra o STF”. O ministro chama a atenção para o fato de o envolvido andar “constantemente armado”.

 

Em outro caso, o investigado disse nas redes sociais que o “STF soltou até traficante” e que “é desanimador o fato de tantos brasileiros ficarem alheios ao que a quadrilha STF vem fazendo contra a nação”. Segundo o ministro Alexandre de Moraes, essas publicações revelam uma “propaganda com o objetivo de alteração da ordem política e social”.

 

Entre os alvos também está o general da reserva Paulo Chagas. Segundo o ministro do Supremo, ele fez “postagens nas redes sociais de propaganda de processos violentos ou ilegais para a alteração da ordem política e social, com repercussão entre seguidores”. Moraes diz que o “investigado defendeu a criação de um Tribunal de Exceção para julgamentos do Ministros do STF ou mesmo substituí-los”.

 

 

No mandado de busca, o ministro Alexandre de Moraes ordena à Polícia Federal apreender computadores, tablets, celulares e outros dispositivos eletrônicos encontrados nas casas dos suspeitos. O magistrado também determina que a PF tenha acesso a “documentos e dados armazenados em arquivos eletrônicos” e que colha os depoimentos de todos os alvos da operação.

 

Fonte: VEJA

Professor Leon dá as 6 estratégias de ouro para sua APROVAÇÃO!

alunos cebesa presencial

 

É comum ouvirmos que estudar para provas é muito difícil. Que essa jornada é árdua e cansativa e que muitos desistem no final. Que é preciso muito anos de estudo, além de diversos cursinhos. Parece um caminho bem difícil. Pode até ser, PARA QUEM NÃO SABE COMO E POR ONDE COMEÇAR!

 

O objetivo desse artigo é te mostrar “Estratégias” e dicas certeiras para você aperfeiçoar seus estudos e te fazer sair na frente em sua aprovação.

 

Então fique comigo até o final que vou te mostrar passo a passo como começar do zero seus estudos de forma eficiente e aumentar as sua aprovação no concurso público dos seus sonhos!

 

Essas são 6 DICAS PODEROSAS para quem deseja começar com o pé direito:

  • Pesquisa
  • Ambiente
  • Organização
  • Personalização
  • Como Estudar
  • Motivação

 

Dica #1.  Pesquisa

apostila grátis anbima

 

O ESTUDANTE INTELIGENTE NÃO É AQUELE QUE PASSA ATÉ 10 HORAS POR DIA ESTUDANDO, MAS SIM AQUELE QUE É ESTRATÉGICO. E para ampliar sua visão das matérias e saber qual área ideal para estudar, é preciso pesquisar sobre o exame que você quer, pois isso vai mudar sua vida de uma vez por todas.

Agora você vai pesquisar sobre a certificação. Editais anteriores, provas e grupos no Facebook.  Conversar com alguém que já passou também é muito importante.

É MUITO IMPORTANTE FOCAR EM UM PROVA E UMA ÁREA ESPECÍFICA. Vai ficar mais fácil para pesquisar, estudar e, acima de tudo, conquistar sua aprovação.

 

A etapa pesquisar consiste, resumidamente, então em:

 

Pesquisar programa e provas anteriores;

Procurar grupos Facebook e, se possível, conversar com quem já foi aprovado;

Ler o conteúdo do exame;

Analisar as questões anteriores.

Lembre-se:

“Pra quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve.”

 

Dica #2. Prepare seu Ambiente

como estudar anbima

Já se imaginou estudando no meio de uma bagunça, perdendo tempo procurando anotações por não saber onde está?

Ou pior ainda: estudar na frente da televisão ou com o Facebook aberto?

Além de não te ajudar em nada, PREJUDICA SUA CONCENTRAÇÃO E MEMORIZAÇÃO.

 

PREPARAR O SEU AMBIENTE DE ESTUDOS É MUITO IMPORTANTE PARA A SUA CONCENTRAÇÃO. Isso vai preparar sua mente e também trazer um ar mais profissional, aumentando, assim, o seu foco e a sua concentração.

Converse com a sua família, explique que você vai começar a estudar e que assim que acabar seus estudos diários, você vai ter o maior prazer de aproveitar seu horário livre com eles.

Há várias histórias de sucesso de mães e pais com filhos pequenos que foram aprovados em certificações extremamente difíceis.

 

Evite sujeira no seu local de estudos;

Deixe o mais limpo possível, somente com o necessário;

Evite os “ladrões” de concentração, Facebook, Whatsapp, enfim, redes sociais, televisão etc;

Converse com as pessoas mais próximas para que elas possam te ajudar nesse processo.

 

Dica #3.  Certificando iniciante? Potencialize seus estudos com a Organização

potencialize estudos

Poderia escrever vários artigos sobre a importância da organização. Sim, ela é essencial. O que os aprovados nos melhores e mais concorridos exames tem em comum é a organização. Você não precisa ter um guarda-roupa todo arrumadinho, com gavetas impecáveis. Mas seus estudos precisam ser organizados! Eu falei no meu artigo anterior que vemos a rotina como algo ruim, pejorativo (“cair na rotina”). Mas nos estudos isso é benéfico, diria até mesmo imprescindível!!!

 

Escolha um lugar de fácil acesso para organizar seus livros e apostilas;

Tenhas pastas ou até mesmo envelopes para organizar seus resumos ou anotações;

Tenha sempre uma agenda. Hoje em dia você pode encontrar vários aplicativos que podem te ajudar na organização de seus estudos;

Organize pastas no seu computador para cada matéria, provas gabaritos, aulas em PDF, entre outros.

Benefícios da organização:

Aumenta o foco e disciplina;

Deixa o estudo muito mais confortável;

Facilita na criação de hábitos saudáveis para seu dia a dia;

Domínio do edital e do seu conhecimento.

 

 

Dica #4. Personalize seus estudos

personalize estudos

 

“Se os fatos não se encaixam na teoria, modifique os fatos.” Albert Einstein

ESSA DICA VAI SER SEU DIFERENCIAL. Muitos estudantes demoram anos para aprender.

 

Personalizar é a melhor forma de aprender mais rápido a matéria cobrada no edital do seu exame. Muitos cursos presenciais, ou online, e apostilas, atribuem o mesmo peso e importância igual para todos os itens do edital e para todo mundo.

 

Mas existem pessoas que são muito boas em exatas, porém na parte de noções de Economia, possuem muitas dificuldades. Outras são muito boas em princípios de investimentos, porém, nem tanto em exatas. E por aí vai…

 

As pessoas são diferentes e possuem experiências diferentes. Cada matéria é estudada de uma maneira.

 

Se você personalizar seus estudos desde o começo com os vídeos do CEBESA, você vai estar na frente de muitas pessoas que não tiveram essa sacada ou que não puderam ou quiseram investir na sua preparação. INVISTA NA SUA PREPARAÇÃO, BUSQUE UM DIFERENCIAL PARA SUA APROVAÇÃO, afinal, hoje as vagas são escassas.

 

Como personalizar os estudos:

Liste os conteúdos programáticos do seu exame;

Analise cada conteúdo, veja seu nível de conhecimento, identifique as áreas que você mais tem conhecimento e principalmente as que você não tem conhecimento algum. Se não souber ou não tiver tempo para fazer isso, “PERGUNTE-NOS COMO”!

Através das provas anteriores você vai perceber quais itens são mais cobrados;

Agora você já sabe suas dificuldades e o que mais o agente certificador cobra. Personalize seus estudos, dando uma atenção maior para os assuntos que são mais cobrados e você tem mais dificuldade. Isso é ser inteligente, estratégico, ou seja, estar estudando para ser aprovado.

 

Achou difícil? Não se preocupe, o CEBESA faz todo esse processo para você, com um PLANEJAMENTO TOTALMENTE INDIVIDUALIZADO e com ACOMPANHAMENTO NOS TIRA DÚVIDAS de profissionais APROVADOS E MAIS PREPARADOS do Brasil. Agende já sua entrevista ON LINE gratuita CONOSCO sem compromisso e conheça a nossa metodologia.

 

“Se você quer o que nunca teve, é preciso fazer algo que você nunca fez.”

 

Dicas #5.  Como Estudar com Eficiência.

estudo eficiente

 

Vamos direto ao ponto. Para estudar com eficiência é preciso um plano. Você que está começando precisa montar um.

O PLANO DE ESTUDOS É FUNDAMENTAL, desde que seja simples, fácil de entender e personalizado com sua rotina. Ele vai ser seu mapa para aprovação e responsável pelo seu crescimento contínuo.

Outra ferramenta para deixar seu caminho mais curto até sua conquista é um plano de revisão, paralelo com seu plano de estudos.

Também já falei em um vídeo gravado para o NOSSO canal do YOUTUBE sobre os ciclos de revisão periódica E MÉTODO DE ESTUDOS.

 

ADQUIRA SUA APOSTILA NO SITE e fique por dentro de dicas valiosas de preparação para SEU EXAME.

 

O plano de revisão vai te ajudar:

A memorizar o conteúdo estudado até o dia da prova;

A ter contato todos os dias com as matérias estudadas, levando-as para a memória de longo prazo;

A evitar a correria, da revisão na última hora, muito próximo do dia da sua prova.

 

Como começar de fato?

Aqui vão alguns itens muito importantes para começar com triunfo:

Procure materiais de qualidade para estudar. Hoje na internet você encontra muito conteúdo gratuito, mas a maioria é de qualidade mediana a ruim. Você tem que pesquisar muito bem qual material gratuito vai usar nos seus estudos, pois isso pode te tomar um tempo precioso. Por isso, conversar com quem já passou por esta experiência pode ser muito valioso para os seus estudos;

Estudar para concursos públicos NÃO É SOMENTE LER e depois fazer meia dúzia de questões;

Estudar para SE CERTIFICAR é diferente de como se estuda na escola ou na faculdade. O estudo é personalizado e você tem que praticar. Para estudar com eficiência use a regra 1 para 1, a cada uma hora de teoria, 1 hora de prática (ou até mais);

RESPONDA VÁRIAS QUESTÕES DAS PROVAS ANTERIORES de seu exame. Você pode fazer uma “engenharia reversa” com as questões. Ou seja, antes de estudar um determinado assunto, comece pelas questões e estude como se você fosse o examinador ou elaborador da prova.

 

Sempre procure uma forma mais fácil de estudar uma determinada matéria ou assunto. Todos nós temos a mania de dificultar as coisas mas para um estudante iniciante é muito importante facilitar o seu conhecimento. No nosso canal do Youtube estou constantemente gravando vídeos com dicas e macetes que irão facilitar seu aprendizado;

Seja corajoso(a) para estudar o que você não gosta ou o que você nunca estudou antes. ESSAS MATÉRIAS VÃO CAIR NA SUA PROVA TAMBÉM.

 

Dicas #6. MOTIVAÇÃO

estudar para vencer

É bem comum, no começo, dos estudos, aquele pique. Mas com o passar dos dias essa empolgação diminui até o ponto que você nem sabe mais o porquê está estudando. Muitos nesse momento acabam desistindo ou fazem a prova apenas por fazer.

A motivação é necessária para quase tudo nessa vida. É claro que para CERTIFICAÇÕES não é diferente. É aí que vem a motivação para sempre te lembrar os seus reais motivos e te dar o combustível necessário para chegar ao final: A SUA APROVAÇÃO.

Vão existir momentos em que até as pessoas mais próximas de você vão falar e fazer coisas que vão te desmotivar. Vão opinar na sua vida, nos seus estudos. Muitos vão te chamar de louco ou falar coisas do tipo:

  • Esqueça, é muito difícil
  • Você não vai conseguir estudar
  • Isso não é para qualquer um…
  • Nem adianta a aprovação não tem vagas disponíveis
  • Porque você fica perdendo tempo…

Sim, ISSO É BEM COMUM, todo aluno já passou por isso. Porém, esses mesmos que criticam são os primeiros a dizer “eu sabia que você ia conseguir”, com um singelo sorriso amarelo.

Então se motive diariamente para seguir firme e forte em busca do seu sonho.

Aqui vão umas dicas:

As queridinhas frases motivacionais que você encontra muito fácil na internet. São muito boas para te lembrar dos seus propósitos;

Ler depoimentos de aprovados;

E mais uma vez, a voz da experiência, converse com aprovados;

Se possível, escreva qual é o seu motivo. Anote os porquês que você deseja ser aprovado na certificação que você escolheu. Quando você sabe seus motivos é mais fácil seguir focado e realizar com qualidade seus estudos. O que torna tudo mais prazeroso;

Sabendo o que realmente te impulsiona, é mais fácil vencer a procrastinação criada por você mesmo por causa da confusão sobre a sua própria vontade;

Então aqui vai uma dica de muitos aprovados de sucesso: antes de estudar, imagine você exercendo aquela função, sinta a emoção de ser aprovado (a), a sensação em ver as pessoas que você tanto ama orgulhosas de você.

Espero que essas 6 dicas tenham sito úteis para você começar ou continuar a sua jornada!

 

Você conhece alguém que adoraria receber essas dicas?

Você pode compartilhá-lo no Facebook, ou demais redes sociais! Copie e cole o link!

Um abraço e bom estudos!!!

 

Todos os bancos públicos terão que devolver dinheiro à União neste ano, diz Guedes

Todos os bancos públicos terão que devolver dinheiro à União neste ano, diz Guedes

BRASÍLIA (Reuters) – O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quarta-feira que os bancos públicos terão que devolver recursos para a União neste ano e que o dinheiro será usado para abater o déficit primário.

Segundo Guedes, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES) irá devolver 126 bilhões de reais à União. Já para a Caixa e o Banco do Brasil Guedes não deu valores.

No entanto, segundo o ministro, ambos fizeram “pedaladas” nos últimos anos, precisam devolver recursos e terão que vender subsidiárias para isso.

Guedes disse ainda que o governo pretende arrecadar ainda 80 bilhões em privatizações e vendas de ativos.

A meta de resultado primário para o governo central em 2019 é de déficit de 139 bilhões de reais.

“Vamos fazer dinheiro sair do chão”, disse ministro, que participa de um evento organizado pelos jornais O Globo e Valor Econômico.

Reportagem de Lisandra Paraguassu e Maria Carolina Marcello