Operação da PF põe Banco Central sob pressão

A Operação Encilhamento, que investiga fraudes de R$ 1,3 bilhão na previdência de 28 prefeituras, deverá provocar sanções da Comissão se Valores Mobiliários – CVM e atuação do Banco Central em ao menos quatro instituições financeiras.

Segundo uma fonte do setor que prefere não se identificar, a operação evidenciou que o sistema financeiro está contaminado em larga escala pela corrução.

“O dinheiro não fluiu das prefeituras direto para o bolso dos criminosos. Ele passava por fundos de investimentos, e não houve qualquer sinal de alarme na Comissão de Valores Mobiliários, nem no Banco Central”, diz.

“Temos um problema sistêmico aqui”, garante.

 

Fonte: veja.abril.com.br

Banco contrata – Gerente de Relacionamento

Principais Atribuições:

Orientar e assessorar os clientes sobre operações financeiras e de crédito, tomando as ações necessárias à efetivação do negócio;
Fazer o controle de inadimplência, agendar e realizar visitas, visando identificar necessidades, apresentar soluções e fidelizar clientes;
Prospecção e expansão de carteira;
Manter contatos com os clientes da carteira que gerencia, identificando o nível de satisfação em relação aos serviços prestados e oportunidades de negócios; comercializar produtos e serviços de acordo com o plano de metas estipulado.

Conhecimentos Específicos:

Negociação de produtos e serviços financeiros e bancários;
Matemática financeira;
Pacote office.

Requisitos Indispensáveis:

Superior completo em Administração, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas ou áreas afins;
CPA10
Ter atuado com as atividades descritas;
Ter disponibilidade para viagens.

Remuneração: Compatível com o mercado

Benefícios:

Assistência Médica
Assistência Odontológica
Seguro de Vida
Vale Transporte
Vale Alimentação
Vale Refeição
Auxilio Creche

Auxilio Academia

Local de Trabalho: Piracicaba/SP

 

 

Fonte: Vagas.com

A reforma trabalhista deixa mais fácil o saque do FGTS?

FGTS pode ser sacado pelo trabalhador em diversas hipóteses. Por exemplo, entre outras situações, na dispensa sem justa causa, término de contrato por prazo determinado, extinção da empresa, aposentadoria, alguns casos de desastre natural, idade igual ou superior a 70 anos, existência de algumas doenças graves, ou na aquisição da casa própria.

No caso do trabalhador ser dispensado do emprego sem justa causa, a Caixa Econômica Federal exige que, para sacar o FGTS, ele apresente sua carteira de trabalho com a anotação do término do contrato de trabalho e o termo de homologação da rescisão.

Atualmente, a CLT prevê também que a quitação das verbas rescisórias do empregado dispensado com mais de um ano de serviço deva ser homologada pelo sindicato da categoria profissional ou pelo Ministério do Trabalho. Trata-se de uma forma de se verificar se as verbas pagas na rescisão estão corretas.

reforma trabalhista, que entra em vigor em 11 de novembro de 2017, por sua vez, acaba com a necessidade da homologação do termo de rescisão do contrato de trabalho no caso de dispensa do empregado, independentemente do seu tempo de serviço.

Com isso, para sacar o FGTS, bastará o trabalhador dispensado sem justa causa apresentar sua carteira de trabalho, com a anotação do término do contrato, perante a Caixa Econômica Federal, e o empregador fazer a comunicação da dispensa ao órgão competente. Saiba mais: Veja com a Xerpa 6 motivos que proíbem desligamentos sem justa causa Patrocinado 

Assim, a mudança, por um lado, elimina a garantia que o trabalhador tinha de ter verificada de forma gratuita os valores da rescisão contratual, mas, por outro, simplifica o saque do FGTS, uma vez que não será mais necessário o termo de rescisão homologado.

 

 

 

Fonte: Exame.abril.com.br

Operação Conclave investiga venda de ações do banco Panamericano

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira, a Operação Conclave. Em nota, a PF informa que o objetivo da ação é investigar a aquisição possivelmente fraudulenta de ações do Banco Panamericano pela Caixa Participações S.A. O inquérito instaurado apura a responsabilidade de gestores da Caixa Econômica Federal (CEF) na gestão fraudulenta, além de investigar possíveis prejuízos causados a correntistas e clientes.

Cerca de 200 policiais federais estão nas ruas cumprindo 46 mandados de busca e apreensão expedidos pela 10ª Vara Federal de Brasília/DF.

O inquérito investiga a responsabilidade de gestores da Caixa, com possíveis “expressivos prejuízos ao erário federal”, segundo comunicado.

Uma das linhas de investigação mira a atuação de agentes públicos responsáveis diretos pela assinatura dos pareceres, contratos e documentos para a compra e venda de ações do Banco Panamericano pela Caixapar, com a posterior negociação do Panamericano pelo Banco BTG Pactual S/A. 

Também estão na mira da Polícia Federal as consultorias contratadas para legitimar os negócios realizados e os empresários que contribuíram para os crimes apurados.

Os investigados responderão por gestão temerária ou fraudulenta, previstos nos artigos 4º e 5º da Lei nº7.492/86, além de outros crimes que possam vir a ser descobertos. As penas podem chegar a 12 anos de reclusão.

O nome da operação, Conclave, faz alusão ao ritual que ocorre a portas fechadas entre cardeais na Capela Sistina, no Vaticano, para escolher um novo papa para a Igreja Católica.

Diferentemente do que a Polícia Federal divulgou nesta quarta-feira, a Justiça não decretou o bloqueio de 1,5 bilhão de reais de alvos das medidas cautelares. A PF solicitou a indisponibilidade e bloqueio no montante de 1,5 bilhão de reais, mas a Justiça, no entanto, não acolheu o pedido.

Defesa

Em relação à Operação Conclave, a Caixapar informa que está em contato permanente com as autoridades, prestando irrestrita colaboração com os trabalhos, procedimento que continuará sendo adotado pela empresa.

O Banco PAN, novo nome da instituição desde 2013, publicou nota em seu site destinado a investidores confirmando que agentes da PF estiveram em sua sede na manhã desta quarta-feira. “A Companhia esclarece que está colaborando com as investigações e que tal fato não tem nenhuma relação com a gestão atual ou com suas operações e comunicará ao mercado qualquer informação relevante sobre o assunto”, diz trecho do comunicado.

 

 

 

Fonte: Veja.abril.com.br

Banco contrata – Gerente de Relacionamento PERS

Gerente de Relacionamento - Itaú Personnalité

Local de Trabalho: São Paulo - SP

 

Requisitos:

 

- Ensino Superior Completo
- Experiência em Relacionamento com clientes, preferencialmente como gestor de carteira
- Sólido background comercial
- Conhecimentos básicos de mercado financeiro
- Inglês avançado será um diferencial
- Ter certificação CPA10 e preferencialmente CPA-20

 

Buscamos profissionais com:

 

- Alta performance
- Brilho nos olhos
- Foco no cliente - Visão comercial
- Construção de parceria
- Organização e disciplina

 

 

Fonte: Vagas.com

Banco Contrata – Vaga Gerente de Relacionamento

Vaga Executivo Comercial Pleno

Atividades e responsabilidades:

- Gestão de carteira de clientes alta renda;

- Atuação 100% DIGITAL: Tecnologia diferenciada para relacionamento e fidelização de clientes;

- Vendas consultivas e consultoria financeira;

- Comercialização de produtos e servições, bem como elaboração de propostas de crédito;

- Prospecção de clientes.

Requisitos:

- Graduação superior completa;

- Certificação CPA-10 ou CPA-20;

- Experiência em gestão de carteira de clientes.

 

 

Fonte: vagas.com