O dia em que Serra expulsou um japonês do Itamaraty

José Serra não costuma se destacar pela simpatia. Estava na cara que um dia essa característica ia causar embaraço no Ministério das Relações Exteriores. E causou, mais de uma vez.

Numa delas, o então ministro Serra marcou uma entrevista com uma equipe de jornalistas japoneses. Tudo certo, até a chegada do repórter. Ou melhor, de quem estava com ele.

Os jornalistas apareceram no gabinete acompanhados de um representantes da diplomacia japonesa. O tucano não gostou.

Serra alegou que havia marcado apenas com a equipe do veículo de comunicação e pediu que o cavalheiro se retirasse do local para a entrevista começar. E assim foi feito.

 

 

Fonte: Veja.abril.com.br

Saída de Serra deve facilitar dispensa de vistos a quatro países

Os lamentos pela saída de José Serra da Esplanada não ecoaram no Ministério do Turismo. O tucano era o único integrante do alto escalão do governo reticente à proposta de dispensa de visto para cidadãos de países considerados estratégicos, leia-se Canadá, Estados Unidos, Japão e Austrália.

O impasse chegou a tal ponto que Michel Temer foi informado de que Serra vinha batendo o pé contra a liberação. Em dado momento, incomodado, o então ministro do Itamaraty sequer compareceu ou enviou representantes a uma reunião na Casa Civil agendada para se tratar do tema.

Estima-se que, se a ideia vingar, será injetado R$ 1,4 bilhão na economia brasileira em dois anos, período em que as portas estariam abertas para americanos, canadenses, japoneses e australianos.

 

Fonte: Exame.com